Cuiabá,

terça-feira, 30

de 

novembro

 de 

2021
.

Após dois gols em três jogos, Ronaldo afirma: ‘Seleção ainda está longe’

Após dois gols em três jogos, Ronaldo afirma: ‘Seleção ainda está longe’. Atacante, no entanto, fica feliz em saber que o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, disse que não há veto a ele na entidade

Após mais um gol pelo Corinthians, Ronaldo voltou a falar de seleção brasileira. Mas diferentemente da última segunda-feira, quando afirmou no programa “Bem, Amigos”, do SporTV, ter um inimigo na CBF que dificulta suas convocações, desta vez o atacante disse que ainda é muito cedo para pensar num retorno com a amarelinha.

– Minha cabeça agora está no Corinthians. Vamos falar do que está acontecendo, não do que pode acontecer. Ainda estou muito longe da seleção brasileira, é muito prematuro isso agora. Não tenho condições ainda de ser convocado – afirmou o camisa 9, depois de marcar o gol da vitória alvinegra sobre o São Caetano, na quarta-feira.

O Fenômeno comemorou, porém, o fato de o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, ter negado durante esta semana que haja algum tipo de veto ao jogador na entidade. O mandatário do futebol brasileiro ainda disse que se Ronaldo voltar a ser o que era em 2002, quando ganhou a Copa do Mundo, terá um lugar no time.

– Que bom que o Ricardo Teixeira falou isso, porque estava algo no ar. Ouvi algumas vezes que havia um veto. É bom que ele esclareceu isso, porque assim acaba com um mal-estar. A partir de agora depende de mim. Se eu estiver à altura e merecer estar na seleção brasileira, eu vou estar – declarou o atacante alvinegro.

Depois do fracasso da seleção brasileira na Copa do Mundo de 2006, na Alemanha, Ronaldo nunca mais foi convocado. De lá para cá, o comando verde-amarelo está com Dunga, que é da mesma opinião de Ricardo Teixeira, de que se o Fenômeno recuperar a antiga forma certamente voltará a ter espaço.

Embora o craque não queira pensar na seleção agora, um dos principais motivos para que ele encarasse novo processo de recuperação de cirurgia no joelho foi a vontade de voltar a servir o time nacional. Voltar a jogar ele já voltou. E provou que tem condições de recuperar o alto nível de suas apresentações.

Autor: Leandro Canônico – São Paulo

Notícias Relacionadas

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui