Cuiabá,

sexta-feira, 23

de 

fevereiro

 de 

2024
.

Brasil passeia em quadra e está na final do Grand Prix de futsal

Falcão e Ciço comandam goleada por 12 a 0 sobre a Romênia, e seleção brasileira vai enfrentar o Irã na decisão
Foi com direito a show de Falcão que a seleção brasileira de futsal atropelou a Romênia, pela semifinal do Grand Prix, nesta sexta-feira, no Goiânia Arena. Na goleada por 12 a 0 sobre a equipe europeia, o principal jogador do Brasil marcou três vezes, mesmo número de gols anotados pelo fixo Ciço. A final será disputada contra o Irã, que derrotou a República Tcheca na disputa por pênaltis, domingo, à s 10h30, no ginásio Newton de Faria, em Anápolis.

O gol mais bonito da noite daqueles antológicos. Com a bola dominada no chão, Falcão avançou cara a cara diante do goleiro Rizan, deu um chapéu com lambreta no adversário e completou de cabeça para o fundo das redes (veja no vídeo acima).

– O lance foi objetivo e não teve nada de humilhação. Tanto que o goleiro veio brincar comigo depois. Mas realmente foi daqueles gols que ficam marcados na carreira, para se ver e rever – disse Falcão.

Com os outros dois tentos marcados contra a Romênia, o camisa 12 chegou a 275 gols pela seleção. Agora faltam apenas três para que ele se iguale a Manoel Tobias no topo da artilharia da história da equipe brasileira.

– É sempre difícil marcar três gols em uma final. Mas vamos ver se vou conseguir contra o Irã – comentou o ala.

O fixo Ciço foi outro que se destacou na semifinal. O jogador marcou três vezes e comandou o início arrasador da equipe brasileira.

– É sempre importante ganhar jogando bem, convencendo. Mas os meus gols não foram mais importantes do que a vitória – avaliou, humilde, o camisa 5 da seleção.

Além dos seis gols marcados por Falcão e Ciço, completaram o placar Ari (2), Carlinhos, Vinícius, Valdin e Lukaian. Apesar da goleada e da defesa ter terminado a partida sem sofrer gols, o exigente técnico Marcos Sorato disse que não foi a melhor partida da seleção no Grand Prix.

– Acredito que o nosso melhor jogo foi contra a República Tcheca. Hoje demos alguns espaços e precisamos corrigir. Contra o Irã será um jogo totalmente diferente dos cinco que fizemos até aqui. Será um jogo de nível de Mundial – previu o treinador.

Notícias Relacionadas

Comentários

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here