Cuiabá,

segunda-feira, 26

de 

fevereiro

 de 

2024
.

Chamusca se diz orgulhoso dos jogadores, cita mudanças por necessidade e fadiga da Série B

O Cuiabá venceu o Cruzeiro por 1 a 0 na noite deste sábado (03) e se manteve na liderança isolada da Série B do Brasileiro, com 28 pontos, seis a mais que a vice-líder Chapecoense-SC. O gol da vitória do Dourado saiu aos 49 minutos do segundo tempo, de cabeça, marcado pelo atacante Felipe Marques, que saiu do banco de reservas.

O técnico Marcelo Chamusca se mostrou satisfeito com a postura do time e citou a dificuldade enfrentada diante das substituições por necessidade. Ainda no primeiro tempo, o volante Rafael Gava, e o atacante Felipe Ferreira sentiram estiramentos musculares e precisaram deixar o campo. Jean Patrick e Yago entraram no jogo.

“Um jogo muito difícil, equilibrado, nós conseguimos ter uma boa postura defensiva, um reflexo disso foi o número de participações do nosso goleiro. Estou muito satisfeito por vários motivos, pois tivemos que mudar no primeiro tempo, em duas oportunidades e ficamos apenas com um momento para fazer uma mudança no segundo tempo. A gente precisava ser cirúrgico nessa mudança e conseguimos, mesmo com essa dificuldade de lesões no primeiro tempo, ter um bom controle de jogo”, disse Chamusca.

“O Yago entrou muito bem, o Felipe (Marques) entrou muito bem, o Ferrugem deu um equilíbrio em um momento que a equipe estava desgastada, o Jean Patrick fazendo a função do Rafael Gava, isso dá uma demonstração que temos um bom elenco. Estou muito satisfeito por essa participação efetiva desses jogadores que fazem parte do grupo. A vitória nos distancia do quinto colocado, que é um objetivo importante”, afirmou.

Porém, com a sequência de jogos, preocupações surgem para o técnico do time mato-grossense. Além de Gava e Felipe Ferreira, Jenison, que havia tido um desgaste no primeiro tempo, saiu no intervalo para a entrada de Élton. O atacante está bem. No segundo tempo, o meio-campista Jean Patrick sentiu a panturrilha e foi alterado por Ferrugem, além do lateral-direito Lucas Ramon, que jogou até o fim da partida com o ombro travado.

“A Série B fadiga tanto, que sequer tem tempo de comemorar uma vitória tão importante como foi essa. Já vamos para Porto Alegre, treinar na segunda-feira, depois vamos para Caxias do Sul, ter um confronto direto contra o Juventude-RS. Agora no vestiário, já estávamos trabalhando com o departamento médico, com o departamento de fisiologia, com a comissão técnica, para escolher os jogadores que vão à Caxias e começar a montagem da equipe pensando no próximo jogo”, pontuou Chamusca.

Por fim, o técnico do Cuiabá disse estar orgulhoso do grupo de jogadores, que não deixou de buscar o resultado positivo até o último minuto, como já aconteceu em outras partidas.

“É uma característica desse grupo que me deixa muito orgulhoso, de estar trabalhando com eles nesse momento. É uma equipe que não abdica de jogar em momento nenhum. A gente tem uma alternância nos momentos do jogo, nas fases do jogo, que faz com que a gente tenha sempre grandes oportunidades. Em alguns momentos, a gente precisa se apequenar, passar para o adversário uma imagem, que na verdade, você dá campo para o adversário, mas acaba se tornando grande. Foi em um contra-ataque que decidimos o jogo”, completou.

O Dourado volta à campo terça-feira (06), contra o Juventude, às 18h15 (horário de Mato Grosso), no estádio Alfredo Jaconi. O time gaúcho está em terceiro, com 22 pontos.

Por: Pedro Lima / Da Redação

Notícias Relacionadas

Comentários

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here