Cuiabá,

terça-feira, 5

de 

março

 de 

2024
.

Chivas vai à final da Libertadores. Brasileiros agradecem

Internacional e São Paulo decidem na quinta-feira quem chegará à decisão. O time que passar já está no Mundial de Clubes


O Chivas está na final da Libertadores. Os mexicanos bateram a Universidad de Chile por 2 a 0 nesta terça-feira, na casa do adversário, após empate em 1 a 1 na primeira partida. Eliminado nas semifinais por duas vezes (em 2005 para o Atlético-PR; em 2006 para o São Paulo), o Chivas vai enfrentar novamente um brazuca, desta vez na final: São Paulo e Internacional decidem nesta quinta-feira quem fará a final do torneio continental.


O time que decidir a Libertadores com o Chivas já estará automaticamente classificado para o Mundial de Clubes. Isso porque os mexicanos só conseguem vaga para o Mundial em torneios da Concacaf.


O JOGO


A primeira metade da etapa inicial teve dois personagens principais: o goleiro Pinto e o atacante Bravo. O camisa 1 da Universidad fechou o gol em dois lances sensacionais. Aos 13, Bravo ficou cara a cara com ele e desperdiçou grande chance.


O goleiro da La U, no entanto, falhou em um lance crucial. Aos 22, o mesmo Bravo arriscou de longe, a bola parecia fácil. Mas passou por debaixo de Pinto e entrou mansamente. Foi o primeiro gol do time mexicano.


A Universidad foi para cima. A pressão foi forte, mas era a vez do outro goleiro brilhar. Michel fez uma defesaça aos 33. A bola ainda bateu no travessão. No fim do primeiro tempo, Montillo fez jogada de cinema e parou no goleirão do Chivas.


No primeiro minuto do jogo, o Estádio Nacional parou – inclusive os jogadores – por conta de um cachorro que invadiu o campo. Pouco depois, o animal foi retirado de campo, e a pressão chilena voltou. Mas foi o Chivas que marcou: De Luna, aos 11, cabeceou à queima roupa. Pinto deu rebote e o próprio De Luna fez o segundo.


A equipe da casa precisava de um milagre. Só a virada daria a classificação aos chilenos. Mesmo com muita luta, La U não conseguiu vazar o goleiro Michel. E sofreu com os contra-ataques mexicanos: se não fosse Miguel Pinto, teria sido uma goleada. O Chivas está na final da Libertadores. Os brasileiros agradecem.

Notícias Relacionadas

Comentários

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here