Cuiabá,

terça-feira, 5

de 

março

 de 

2024
.

Cruzeiro vence Atlético no jogo de uma só torcida e afunda rival

Raposa deixa rival na penúltima colocação do Campeonato Brasileiro


No clássico de atleticanos na arquibancada, o Cruzeiro não se intimidou com a pressão e calou a Arena do Jacaré. Com um gol de Wellington Paulista, a Raposa venceu o Galo pelo placar mínimo e deixou o rival na penúltima posição do Campeonato Brasileiro e com a pior defesa da competição (22 tentos sofridos). No entanto, o time celeste permanece na sexta colocação.


O Atlético começou a partida tentando se impor e fazendo a condição de mandante. Assim, o Galo aproveitou o desentrosamento da defesa do Cruzeiro para dar seu cartão de visita: Diego Tardelli recebeu na esquerda e bateu cruzado, Fábio espalmou e Diego Souza passou da bola.


Com mais volume de jogo e sempre alternando ataques pelo dois lados do campo, João Pedro apareceu para fazer com que o camisa 1 do time celeste se esticasse todo para salvar seu time. Em outra boa jogada de ataque do Atlético, Tardelli caprichou demais e desperdiçou o ataque. Ele tentou um drible a mais quando deveria ter chutado.

Em suma, o time alvinegro foi melhor nos 45 minutos, procurou sempre o ataque e ainda chegou a carimbar a trave de Fábio com Diego Souza. Mas faltou eficiência. Algo que o adversário teve de sobra. Aos poucos, a Raposa foi se arrumando e equilibrando a partida. Numa das poucas chegadas à frente, Wellington Paulista limpou dois marcadores e mandou, de fora da área, no ângulo de Fábio Costa: 1 a 0.


Vanderlei Luxemburgo voltou com Obina no lugar do esquentadinho Werley, que quase foi expulso no primeiro tempo. Mas o Anjo Negro não jogava bem, mostrava falta de ritmo de jogo e não levou perigo. Pior do que isso, tentou marcar de mão e ainda cavou um pênalti. Resultado: o Atlético começou a errar muitos passes e o Cruzeiro, acuado no primeiro tempo, foi gostando do jogo e se arriscando mais no ataque.


Leandro entrou no lugar de Ricardinho e o Atlético ficou mais desarrumado ainda. Melhor para o Cruzeiro que tomou as rédeas da partida e aproveitou para mostrar seu repertório de contra-ataques. Gil ainda tentou atrapalhar o triunfo da Raposa ao deixar o cotovelo em Diego Souza. Mas a escrita à mineira estava mantida. No final, mais uma vitória do Cruzeiro.


FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO 0 X 1 CRUZEIRO


Local: Arena do Jaceré, em Sete Lagoas (MG)
Data-Hora: 1/08/2010, à S 18h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Wilson Luiz Seneme (Fifa-SP)
Auxiliares: Roberto Braatz (Fifa-PR) e Autemir Hausmann (Fifa-Rs)
Renda e público: R$ 265.775,00 / 12.340 pagantes
Cartões amarelos: Obina (ATL) Thiago Ribeiro, Edcarlos, Everton (CRU)
Cartão vermelho: Gil, 37’/2ºT (CRU)
Gol: Wellington Paulista 32’/1ºT (0-1)


ATLÉTICO: Fábio Costa, Campos, Werley (Obina, Intervalo) e Cáceres; Diego Macedo (Zé Luis, 10’/2ºT), Serginho, João Pedro, Ricardinho (Leandro, 23’/2ºT) e Fernandinho; Diego Souza e Diego Tardelli. T: Vanderlei Luxemburgo


CRUZEIRO: Fábio, Jonathan, Gil, Edcarlos e Diego Renan; Fabrício (Elicarlos, 22’/2ºT), Fabinho, Marquinhos Paraná e Everton (Rômulo, 29’/2ºT); Thiago Ribeiro(Robert, 35’/2ºT) e Wellington Paulista. Técnico: Cuca

Notícias Relacionadas

Comentários

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here