Cuiabá,

domingo, 16

de 

janeiro

 de 

2022
.

Em jogo catimbado, Cruzeiro vence e avança na Libertadores

No dia em que completou o 100º jogo em Copa Libertadores, o Cruzeiro garantiu a classificação à s oitavas-de-final da competição continental, ao vencer o Deportivo Quito, por 2 a 0, nesta quarta-feira, no Mineirão. Depois de atingir o objetivo e terminar em primeiro lugar no grupo 5, o time celeste se concentra, agora, no clássico com o arquirrival Atlético-MG no próximo domingo, quando se inicia a disputa pelo título do Mineiro.


A partida foi marcada pela catimba e pelas entradas violentas por parte dos equatorianos. O Deportivo Quito retardou a chegada ao Mineirão e o início do jogo foi atrasado em oito minutos. No intervalo, a equipe do Equador demorou para retornar a campo e houve novo atraso para a bola voltar a rolar.


Aos 20min do primeiro tempo, Kléber levou um soco do volante Edwin Tenório, mas o árbitro paraguaio Carlos Amarilla não marcou nada no lance. Nove minutos depois, o atacante cruzeirense fez falta no mesmo jogador e recebeu o cartão amarelo. Os dois trocaram provocações durante o jogo.


No início do segundo tempo, Fabrício e Donoso se enroscaram na beirada do campo. O árbitro expulsou, primeiro, o equatoriano, que se revoltou e partiu para cima do volante cruzeirense. Em seguida, Carlos Amarilla mostrou o cartão vermelho para Fabrício. Logo depois, Oswaldo Minda seguiu o mesmo caminho, ao marcar, de mão, um gol aos 11min. Os equatorianos tentaram ludibriar o árbitro, mostrando que outro atleta cometera a infração.


O comportamento dos equatorianos não foi novidade para os cruzeirenses, que viveram situação parecida no jogo com o Deportivo em Quito, em que houve empate por 1 a 1.


“Tem de ter muito sangue-frio, porque a gente fala com o juiz, e o juiz finge que não escuta. A gente tenta conversar com o pessoal do Deportivo para ver se para com isso, mas eles não param, continuam batendo. O Kléber tomou uma porrada na cara, que é brincadeira”, disse o atacante Wellington Paulista em entrevista à Rádio Itatiaia.


Com a bola rolando, o Cruzeiro foi superior e pressionou os equatorianos. O zagueiro Leo Fortunato, que substituiu a Thiago Heleno, machucado, abriu o placar aos 14min, de cabeça. O meia Wagner ampliou aos 26min.


No segundo tempo, o time celeste diminuiu o ritmo e passou a administrar o resultado, até mesmo para se poupar para o clássico de domingo. Mesmo assim, a equipe mineira criou várias chances para ampliar, acertando várias bolas na trave.


O empate era suficiente para a classificação. O Cruzeiro entrou em campo, porém, com o objetivo de somar três pontos e garantir o primeiro lugar do grupo. Com a vitória, a equipe mineira chegou a 13 pontos, três a mais que o Estudiantes, que empatou com o Universitario Sucre nesta quarta-feira e terminou em segundo lugar na chave. O Deportivo ficou em terceiro com oito pontos. O Sucre foi o quarto com apenas dois pontos.
Em 100 jogos pela Libertadores, o Cruzeiro alcançou, nesta quarta-feira, a 60ª vitória – foram 16 empates e 24 derrotas. O time mineiro busca o terceiro título da competição continental, que ele conquistou em 1976 e 1997.


Com a missão cumprida na Libertadores, o Cruzeiro se volta agora para a decisão do estadual no domingo 26. O time celeste, que busca o bicampeonato, inicia a disputa com o arquirrival Atlético, que leva vantagem de atuar por dois resultados iguais. O segundo clássico será no domingo 3 de maio, quando o campeão mineiro de 2009 será conhecido.


CRUZEIRO 2 x 0 DEPORTIVO QUITO


 

Notícias Relacionadas

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui