Cuiabá,

terça-feira, 7

de 

dezembro

 de 

2021
.

Finalistas do Estadual, três titulares do Operário são formados no futebol mato-grossense

O Operário confirmou a classificação para a final do Mato-grossense 2021 na manhã deste sábado (8), depois de eliminar o atual campeão, Nova Mutum. Titulares na semifinal, três jogadores que tiveram papéis importantes na campanha do Chicote da Fronteira têm origem na região da baixada cuiabana. Com uma combinação entre atletas experientes e jovens promessas, o CEOV faz uma campanha consistente e vai em busca do título que não conquista há quase 20 anos.

O goleiro Elias, herói das classificações nos pênaltis, o capitão Odair Jr e o zagueiro Boré nasceram honrando o futebol local. O trio já atuou por Cuiabá, Cacerense, Dom Bosco, Mixto, entre outros clubes. Agora os várzea-grandenses podem fazer história pelo Operário, justamente no mês de aniversário de 72 anos do Tricolor.

A média de idade do elenco Operariano é de pouco mais de 25 anos, com muitos atletas que vieram de outras localidades do país. Depois de ser eliminado do Estadual e da Série D em 2020, o Chicote rescindiu com vários jogadores e iniciou um processo de reformulação no elenco.

O herói do mata-mata joga embaixo das traves. O goleiro Elias, de 21 anos, foi o destaque nas quartas e na semifinal, quando o time se classificou depois da tensão dos pênaltis. Ele defendeu uma cobrança contra o Grêmio Sorriso e fechou o gol em dois tiros diante do Nova Mutum. Elias chegou em 2020, e antes de jogar pelo Chicote já atuou por Cuiabá, Cacerense e Dom Bosco.

“Estou muito feliz em ajudar a equipe a ir à final. Quero agradecer também a minha família, a Deus e amigos que sempre me apoiaram. Esse resultado, a classificação e os pênaltis defendidos são fruto de muito trabalho. Agora é continuar trabalhando, porque não acabou por aqui. Temos uma final pela frente, diante de times muito qualificados. Precisamos trabalhar, manter o foco e ir pra cima”, destacou Elias.

O zagueiro Boré, de 24 anos, surgiu no futebol profissional atuando pelo Dom Bosco, onde foi campeão da Copa FMF e disputou outras competições. Em Mato Grosso, o defensor já integrou o Cacerense, o Sinop e o Mixto. Na semifinal, ele cobrou o pênalti decisivo, que deu a classificação ao CEOV.

Já o capitão Odair Jr, de 28 anos, vive uma temporada oposta à do ano passado. Em 2020, o volante foi rebaixado com o time Mixtense, um ano depois é um dos finalistas do campeonato estadual. O líder do elenco disputou 12 jogos na competição e marcou um gol. Ele já atuou por Cuiabá, Dom Bosco, além de algumas temporadas no futebol português.

O trio do CEOV foi importante ao longo da campanha, cada um com sua contribuição, demonstrando que a base do futebol mato-grossense pode ser explorada pelos clubes do Estado. Assim como todos os atletas que integram o plantel, juntamente com a comissão técnica, diretoria e outros profissionais do clube, colocam o Chicote novamente na decisão depois do vice-campeonato em 2019, justamente diante do Cuiabá.

Com o avanço ao confronto que vai decidir o campeão desta temporada, o Operário conquistou vagas em duas competições nacionais em 2022. A equipe vai disputar a Copa do Brasil e a Série D no ano que vem.

Notícias Relacionadas

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui