A cidade de Cáceres, no Oeste de Mato Grosso, terá uma das etapas do Campeonato Nacional de Pesca Esportiva, a ser realizada em 2016. A inclusão do município foi comunicada pelo ministro Helder Barbalho, da Pesca e Aquicultura, nesta terça-feira, 17, ao senador Wellington Fagundes (PR-MT). O evento faz parte do Mundial de Pesca que o Brasil vai  sediar e será lançado no segundo semestre como parte do projeto de fortalecimento das atividades da pesca desportiva no Brasil.

Wellington Fagundes encaminhou pedido para  a inclusão do Festival Internacional de Pesca de Cáceres no calendário nacional de atividades pesqueiras do Ministério.  O objetivo é proporcionar “um grande impulso de desenvolvimento para a região Oeste de Mato Grosso, gerando emprego e mais renda, bem como a divulgação do turismo nacional e internacionalmente”.

O Festival Internacional de Pesca de Cáceres é considerado um modelo para os demais campeonatos e torneios de pesca realizados no Brasil, atraindo turistas internais e os principais órgãos de comunicação do país. O evento contempla atividades ligadas à participação de crianças e jovens que competem e aprendem lições na área de econologia e meio ambiente.

“Mato Grosso, com toda sua pujança, certamente, vai estar presente no calendário nacional de pesca” – disse o ministro, ao destacar a realização do Mundial de Pesca Desportiva. “Essa inclusão é fundamental. Vamos ter muito mais aporte e muito mais apoio e condições de divulgar o Pantanal e a região” – comemorou o senador.

Barbalho fez questão de destacar o trabalho do senador republicano na defesa  do desenvolvimento da pesca em Mato Grosso. Ao comunicar a intenção de colocar Cáceres como cidade para receber uma etapa do Mundial de Pesca Desportiva,  Fagundes e o ministro trataram de vários projetos de aquicultura que estão sendo desenvolvidos em Mato Grosso. Um deles no médio Norte do Estado, que prevê investimentos na ordem de R$ 16,5 milhões e que beneficiará mais de 300 famílias.

O projeto atenderá a 15 cidades da região e prevê a instalação em Nortelândia de  uma unidade de beneficiamento de pescado, com capacidade para abater 5  toneladas diárias, e de uma fábrica de ração, com capacidade de produção de 7  toneladas por dia.   No município de Alto do Paraguai será construído um laboratório de produção de alevinos (filhotes de peixe), aproveitando parte de uma infraestrutura existente. O laboratório terá capacidade para produzir 5 milhões de alevinos por ano.  

O convênio prevê ainda treinamento e capacitação dos futuros aquicultores. “A meta é organizar uma cadeia produtiva completa, que transforme a região numa importante produtora de pescados” – disse o senador, que esteve acompanhado do prefeito Neurilan Fraga, de Norteândia, atual presidente da Associação Matogrossense dos Municípios. O prefeito Acir Raupp, de Colniza, também participou da audiência. 

Por: Kristofferson Lopes