A Federação Mato-grossense de Jiu-jitsu e Lutas Associadas (FMTJJLA) remarcou a segunda etapa do Campeonato Mato-grossense de Jiu-jitsu para 29 e 30 de agosto, no Palácio das Artes Marciais Iusso Sinohara, no Complexo do Verdão, em Cuiabá. A etapa, que deveria ter ocorrido em 20 e 21 de junho, não pode ser efetuada por dificuldades financeiras, que estão sendo resolvidas em parceria com a Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel).

De acordo com o diretor executivo da federação (FMTJJLA), Alexandre Galina, dois certames foram afetados neste ano. Em abril foi cancelada a 1ª etapa do Circuito Mato Grosso de Lutas, que visava reunir 200 lutadores de Luta Olímpica e Beach Wrestling do Centro-Oeste. E agora em junho foi adiada a 2ª etapa do estadual de Jiu-jitsu, que iria juntar 500 atletas da capital e interior. Segundo Galina, as questões administrativas estão sendo resolvidas com a Secel e a próxima fase do estadual será realizada por meio de um convênio previsto para o segundo semestre. 

“Vamos tentar manter as quatro etapas do Campeonato Mato-grossense de Jiu-jitsu. Nós já temos a estrutura física, que é o Palácio das Artes Marciais, cedido pela Secretaria de Esportes de Cuiabá. E agora dependemos da Secel para ter condições de custear os árbitros e medalhas, dentre outros. Com o apoio prometido por eles nós teremos como cumprir o compromisso”, afirma o diretor.

Para o jovem iniciante, Guilherme Barros de Arruda Porto, faixa branca de 12 anos, a alteração do calendário foi bem-vinda por permitir que se apronte mais para os confrontos. Lutador de Judô desde os cinco anos de idade, entrou para o Jiu-jitsu há cinco meses atrás, com a intenção de apenas somar conhecimentos para progredir no Judô. Mas acabou envolvido pelo Jiu-jitsu e passou a competir. Ficou em segundo lugar na primeira etapa do estadual, na categoria peso leve. E garante bons resultados para a próxima fase.

“Como agora tenho mais tempo de Jiu-jitsu e aprendi coisas novas, estarei no mesmo nível dos meus oponentes. Não falto aos treinos e mantenho boa alimentação. Com isso acredito que posso ter um resultado no mesmo patamar do anterior ou melhor. E meu pai vai estar lá assistindo e dando apoio. Ele também já foi desportista quando era jovem”, disse Guilherme.

No interior

De acordo com o técnico da Gracie Barra Cáceres Pantanal, Renato Rostey, a mudança do cronograma de eventos dará mais tempo para a preparação física e técnica dos atletas, além de facilitar na conciliação da viagem para a capital com a agenda de trabalho. Na 1ª etapa, a academia participou com 32 desportistas e para a 2ª prevê enviar pelo menos 40. Rostey ressalta que nesse período de pré-competição a rotina de treinos está mais intensa.

“A mudança do calendário vai oportunizar a participação de maior número de lutadores. Pois terão mais tempo para garantir as folgas no trabalho. Também favorecerá o planejamento de gastos com preparação física, treinos extras, musculação, passagens e outros. Temos como destaque o Felipe Almeida, um faixa roxa de 25 anos de idade. O que precisamos é de mais incentivo do governo estadual, tendo em vista que a modalidade possui muitos adeptos e é uma arte marcial primordialmente desenvolvida no Brasil”, avalia o técnico. 

 

Por: Junior Martins