Cuiabá,

domingo, 24

de 

outubro

 de 

2021
.

Yuri afirma que luta por sede será retomada com força total

Presidente do Comitê Pró-Copa no Pantanal diz que mobilização será intensificada

“Vamos voltar à luta com força total”. Com essa declaração e fazendo um apelo à imprensa e à sociedade, o presidente do Comitê Pró-Copa no Pantanal, Yuri Jorge Bastos declarou, nesta quinta-feira (12), em reunião realizada na Secretaria de Estado de Turismo, que a luta de Cuiabá por uma subsede da Copa do Mundo de 2014, será retomada com força nas próximas horas e ampliada imediatamente.

Na entrevista coletiva à imprensa após o encontro, o presidente do Comitê afirmou que o adiamento do anúncio das cidades sedes da Copa de 2014, feito nesta quarta-feira pela Fifa não era esperada, mas não desanimou o Comitê Pró-Copa nem causou qualquer tipo de instabilidade. “Pelo contrário. Vamos à luta mais do que nunca a partir de agora”, disse ele, rebatendo qualquer clima de insegurança. No entanto, Yuri reconheceu que o Comitê precisará de maior força política para garantir a subsede..

Segundo o presidente do Comitê, “A Fifa adiou o anúncio das cidades porque está exigindo todas as garantias das candidatas, para assegurar que o Mundial ocorra sem falhas. Nós já apresentamos todas essas garantias em tempo hábil, antes mesmo da visita dos técnicos da Fifa, em fevereiro. E é por isso que todas as notícias até agora são favoráveis a Cuiabá”, disse Yuri Bastos.

Yuri lembrou que Cuiabá é a única candidata, entre as 17 concorrentes, que já conta um fundo com dinheiro em caixa para dar início aos trabalhos assim que a subsede for anunciada. “Mato Grosso já tem um fundo com 40 milhões e que vai ser ampliado para 400 milhões para iniciarmos imediatamente a construção do novo estádio e dar a largada para obras importantes dentro de 70 dias”, informou.

O tempo não é de relaxar, afirma ele. “Nos próximos dias vamos apertar o passo para evitar uma eventual mudança no quadro. E a primeira providência será nos reunir, na semana que vem, com a bancada estadual e federal no sentido de somar forças neste momento. Estamos informados de que está havendo uma mobilização em Brasília. Vamos agir também, assim como temos feito, até aqui o dever de casa.

Estamos fortes em todas as exigências da Fifa e não queremos perder nesse quesito”.

Yuri exibiu aos jornalistas alguns cadernos com projetos e documentos do cumprimento de encargos exigidos pela Fifa. “Está tudo aqui, tudo dentro do que manda o figurino”, enfatizou.

Com relação à disputa da sede do Pantanal, Yuri reafirmou que “Cuiabá não está brigando com Campo Grande. “É o contrário. Eles é que estão brigando com Cuiabá. Fui cobrado a responder aos ataques de Mato Grosso do Sul. Não temos que responder. Não existe briga de Cuiabá contra Campo Grande. Existe uma briga de Campo Grande contra Cuiabá. Sem desmerecê-los, mas nós consideramos que estamos concorrendo por uma subsede contra todas as capitais”.

Yuri voltou a pedir o apoio da imprensa no sentido e evitar intrigas, especialmente neste momento. “Faço um apelo a todos para engajarem neste movimento e somar para ajudar. De nossa parte, vamos procurar estimular a campanha e pedimos à sociedade que faça sua parte, mostrando seu envolvimento sua paixão com bandeiras nas janelas, adesivos nos carros e muito positivismo”.

Concluindo, Yuri admitiu que o adiamento do anúncio das sedes não foi um bom negócio. “Pesou sim, é verdade, mas é a hora de voltarmos à luta. Temos mais 70 dias para trabalhar e mostrar nossa força. Seguramente, Cuiabá será uma das subsedes da Copa de 2014”.

Além da Secretaria de Turismo e Esportes do Estado, estão integrados ao Comitê Pró-Copa as secretarias de Comunicação Social, Infraestrutura e Cultura, prefeituras de Cuiabá e Várzea Grande, Assembléia Legislativa, Federação Mato-grossense de Vôlei, Fecomércio, Fiemt, Sindicatos dos Hotéis Bares e Restaurantes e Sinduscon, entre outros.

Ao final do encontro de ontem, o subsecretário de Esportes do Estado, Laércio de Arruda manifestou sua preocupação com o adiamento da cerimônia de anúncio das sedes. “Mas, devemos ter tranqüilidade porque o dever de casa foi muito bem feito. Agora, temos que reforçar nosso posicionamento na área política com essa questão”. Laércio ainda lembrou ter assistido um vídeo-entrevista do assessor da CBF, Rodrigo Paiva, no site Copa no Pantanal (copanopantanal.com.br), onde ele cita que “o mundo quer a Copa no Pantanal e que é possível duas sedes no mesmo ecossistema”.

Integrante do Comitê Pró-Copa no Pantanal e ex-presidente da antiga FMD (Federação Mato-grossense de Desportos), Agripino Bonilha Filho conclamou a imprensa a mostrar mais o que o pantanal de Mato Grosso oferece por sua variedade e beleza. “Esta será a Copa do Pantanal. Temos que exaltar o pantanal”, disse ele, salientando que Mato Grosso conta com estrutura de primeiro mundo para receber turistas. Segundo ele, o Hotel Sesc Pantanal é o único cinco estrelas dessa região e conta com 400 leitos, prontos para receber os visitantes em uma área cercada por um milhão de hectares de preservação ambiental e rica em flora e fauna. Ainda este ano, o hotel contará com pista de pouso para aviões de pequeno e médio porte.

Em entrevista ao site Copa no Pantanal (copanopantanal.com.br), o superintendente da Fiemt, José Carlos Dorte destacou que o Sistema Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso está pronto para fazer sua parte no processo. “Estamos empenhados e a postos nessa luta por sua importância para o desenvolvimento de Cuiabá e do Estado”, afirmou.

Fonte: Site Copa no Pantanal.

Notícias Relacionadas

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui